sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Torcedor evitou que partida fosse suspensa

Jornal O Povo

O futebol cearense é especialista em promover histórias curiosas. E, na última quarta-feira, mais uma delas foi escrita. Durante o jogo entre Ferroviário x Guarani de Juazeiro, uma queda de energia paralisou a partida por 42 minutos. A luz no Estádio Elzir Cabral só voltou graças a um torcedor coral e suas habilidades com eletricidade.

O problema no estádio foi causado por um disjuntor quebrado. A Companhia Energética do Ceará (Coelce) chegou a ser chamada, mas como o defeito era interno, nada pôde fazer. Assim, o que salvou o jogo de ser suspenso foi a presença de um eletricista entre a torcida. "Nossa sorte era que tinha um torcedor que era eletricista e pediu para ajudar", contou o diretor de marketing do Ferrão, Evandro Ferreira Gomes. "Ele solicitou autorização para fazer uma ligação direta e deu certo".

O detalhe foi que, durante os acertos, o torcedor foi ajudado por um farol de moto, que iluminou os trabalhos de reparo. Ontem mesmo o disjuntor foi consertado.

A diretoria não anda satisfeita. Ontem, no site oficial do clube, uma nota esclareceu boatos sobre possível saída do atacante Felipe Klein. "O Felipe tem contrato até o final do ano e não sairá a não ser que seja pago a multa rescisória", disse o presidente Ribamar Soares.

Um comentário:

SOS DIREITOS HUMANOS disse...

DENÚNCIA: CONSPIRAÇÃO DA ENERGIA ELÉTRICA: “ANEEL” AJUDA AS CONCESSIONÁRIAS ENRIQUEREM ÀS CUSTAS DOS CONSUMIDORES.



No ano de 2009 as concessionárias de energia elétrica confessaram na mídia o "engano" no cálculo das tarifas, ou seja, que ESTÃO COBRANDO A MAIOR do consumidor brasileiro desde o ano de 2002, com o respaldo de uma “metodologia de cálculo” produzida pela “ANEEL” (que deveria fiscalizar as concessionárias). Este “erro” que enriquece as concessionárias enquanto lesa o consumidor, foi comprovado pelo TCU em Pernambuco bem como pela CPI das Tarifas no mesmo ano.



Até agora, infelizmente ninguém foi preso, isto mesmo, porque se fosse um consumidor que estivesse fazendo um “gato” na energia elétrica, a concessionária já teria chegado à sua residência com um policial, um engenheiro com equipamento fotográfico, e o arrastaria preso em flagrante por furto de energia, mas neste caso quem faz o “gato” são as concessionárias nas contas de energia dos consumidores, escudadas pela “ANEEL” e pela palavra “erro” e por isto acham que estão fora do alcance da "longa manus" da Justiça.



Para agravar a lesão causada ao consumidor, a “ANEEL” em fevereiro de 2010 informou pela mídia que “corrigiu o erro na tarifa de energia elétrica”, mas que esta correção não será obrigatória para as concessionárias, ou seja, se quiserem continuarão a cobrar como vêm cobrando (à maior).



A SOS DIREITOS HUMANOS já antecipando que o consumidor não seria indenizado pelas concessionárias uma vez que têm o apoio incondicional da “ANEEL”, protocolou no dia 04 de novembro de 2009, no Fórum Clóvis Beviláquoa, em Fortaleza - Ceará, (distribuída para a 23ª Vara Cível), a PRIMEIRA AÇÃO CIVIL COLETIVA NO BRASIL requerendo a REPETIÇÃO EM DOBRO DO INDÉBITO, ou seja, dos valores pagos à maior pelos consumidores de energia elétrica, em todo o Ceará, bem como, que a COELCE seja obrigada a corrigir o erro e, aplicar nas contas vincendas de energia elétrica, os índices corretos, sob pena de pagamento diário de multa no valor de R$100.000,00.



O consumidor pessoa física ou jurídica, que quiser habilitar na ação deverá entrar em contato com a SOS DIREITOS HUMANOS pelo email: sosdireitoshumanos@ig.com.br ou pelo celular: (85) 8613.1197.



Dr. Otoniel Ajala Dourado
OAB/CE 9288 - 55 85 8613.1197
Presidente da SOS DIREITOS HUMANOS
Membro da CDAA da OAB/CE
www.sosdireitoshumanos.org.br
sosdireitoshumanos@ig.com.br

OBS: Participe da CORRENTE DO BEM, repasse esta informação para o próximo consumidor.